Toxoplasmose e Gravidez

TOXOPLASMOSE E GRAVIDEZ

Rodrigo Vianna

Hoje vou falar sobre a Toxoplasmose, uma doença que muita gente já ouviu falar, mas quase ninguém sabe dizer ao certo o que causa ou como se transmite.
Na verdade, a maioria das pessoas no Brasil já entrou em contato com o causador desta doença, um protozoário chamado Toxoplasma Gondii, mas elas não sabem disto.Isso porque no indivíduo sadio, quando o Toxoplasma infecta o organismo da pessoa, pode não haver nenhuma sintomatologia ou apenas sintomas inespecíficos que se assemelham a uma gripe e que logo desaparecem. Realmente não há necessidade de se preocupar com a toxoplasmose, pois nosso sistema imunológico consegue resolver tal infecção de maneira muito eficiente através da produção de anticorpos. O grande problema é quando a Toxoplasmose atinge a mulher grávida que nunca havia entrado em contato com o Toxoplasma G. , ou seja, aquela que ainda não tem anticorpos formados contra ele. Assim, o Toxoplasma G. conseguirá alcançar o feto pela via hematogênica (pelo sangue) e uma vez que haja uma infecção no feto, poderá haver o surgimento de complicações, principalmente malformações.

Portanto é indispensável que a gestante durante o pré-natal realize no exame de sangue a Sorologia para Toxoplasmose ( fração Ig M e Ig G), pela qual o médico poderá definir três situações distintas: é uma gestante que já teve contato com o Toxoplasma antes da gravidez (está naturalmente imunizada) e poderá ficar tranqüila quanto a inexistência de chance de adquirir toxoplasmose nesta gestação; é uma gestante que naquele momento está apresentando uma primeira infecção pelo Toxoplasma G. e irá requerer tratamento (há tratamento para a toxoplasmose, caso seja logo diagnosticada) ; ou é uma gestante que nunca teve contato com o Toxoplasma e está ainda susceptível a infecção. Neste último caso, cabe ao médico orientar a grávida sobre medidas para evitar este contágio até o final da gestação. São medidas simples que não nos esqueceremos se conhecermos o ciclo de vida deste microrganismo. O Toxoplasma G. se reproduz no intestino dos felinos (como o gato, portanto não é doença transmitida por cachorro, pombo ou qualquer outro bicho como muita gente pensa.) As fezes de um gato infectado irão conter microcistos de Toxoplasma e quando eliminadas no meio ambiente, acabarão por secar e virar uma poeira. Os cistos são leves a ponto de serem levados pelo ar, contaminando as pessoas através do aparelho respiratório. Mas esses microcistos também podem se depositar em vegetais que consumimos ou que outros animais, como o boi, consomem. Se ingerimos esses vegetais ou animais contaminados, acabaremos por nos contaminar também. Assim, para evitarmos a toxoplasmose na gestação devemos: evitar freqüentar ambientes com muitos gatos de rua, como alguns parques públicos (Notar que não há porque temer os gatos de estimação, cuidados em casa, visto que estes tem caixa de areia trocada constantemente); evitar a ingestão de vegetais crus ou mal lavados; evitar a ingestão de carnes e ovos crus ou mal-passados; evitar o contato com as mucosas da boca e dos olhos ao manusear carnes cruas; usar luvas ao mexer com terra.

Espero que possa ter esclarecido os principais aspectos da Toxoplasmose, e na existência de alguma dúvida, basta entrar em contato.

Rodrigo Vianna – Ginecologista e obstetra

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: