NOVOS OLHARES SOBRE AS PROTEÍNAS

A maioria dos culturistas sabe a importância da proteína para o crescimento muscular, e também que o assunto já fora explicado ao extremo. Mas não é bem assim, durante muito tempo todos tinham como base à proteína da clara do ovo como a melhor e insuperável; hoje vamos ver que a ciência já não esta encarando isto como verdade absoluta. O porquê vamos tentar esclarecer nas linhas seguintes.

Todo mundo sabe que a qualidade de proteínas é muito importante (proteínas completas contra proteínas incompletas), quanto mais alta a qualidade mais fácil do corpo usar essas proteínas. Hoje, praticamente todo mundo na área do fisiculturismo aceita a Lactoalbumina ou Whey Protein como sendo “a melhor das melhores”. Mas uma coisa que muitas pessoas ainda não sabem é que as proteínas hoje também estão sendo pesquisadas por suas propriedades, e existe uma segunda propriedade de grande valor tanto quanto seu jogo de aminoácidos. E essas propriedades têm um altíssimo efeito biológico – vamos chamar esse efeito PROPRIEDADES FUNCIONAIS DAS PROTEÍNAS – uma vez que essas propriedades realmente podem ter uma melhora significativa no seu desempenho se compreendido e aplicado corretamente. Aqui vamos dar um curso rápido das mais tradicionais proteínas encontradas hoje no mercado.

» LACTOALBUMINA OU WHEY PROTEIN

A origem das lactoalbumina de hoje tem uma história interessante, ela é uma proteína encontrada no leite, ou mais especificamente no soro de leite, (soro é aquele liquido que sai quando se coalha o leite para fazer queijo). Este líquido é constituído por grande parte de lactose (açúcar do leite). Até um tempo recente a maioria deste soro era simplesmente jogado fora, até que alguém resolveu olhar com mais atenção àquela proteína que antes se pensava não valer nada, e então foi descoberto que se tratava de uma excelente fonte proteica de valor mais alto do que a clara do ovo ou albumina. A partir daí se originou a pesquisa para ver como separar a proteína da lactose e colesterol a fim de melhorar seu aspecto nutricional. Agora vamos falar dos prós e contras da famosa Whey Protein.

Prós
A lactoalbumina isolada contém cerca de 10% de proteínas chamadas de IMUNOGLOBULINAS (uma classe de proteína que consiste em dois pares de polipeptídios). Este conteúdo, entre outras propriedades, ajuda na melhoria do sistema imunológico do corpo humano, e isto é uma das principais propriedades funcionais da lactoalbumina.

A lactoalbumina possui a concentração mais alta (23-25%) de aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA) que qualquer outra fonte de proteína. Este conteúdo de BCAA é especialmente interessante para atletas porque são os primeiros aminoácidos sacrificados durante o catabolismo muscular.

A lactoalbumina tem a capacidade de aumentar a produção endógena de glutationa. A glutationa é um antioxidante muito poderoso e tem um papel muito importante no sistema imunológico.

A lactoalbumina contém quadripeptídeos (pequena porção de uma proteína contendo quatro aminoácidos) que tem mostrado uma capacidade de diminuir a dor muscular que se segue a um treinamento de alta intensidade.
Devido a seu excelente perfil de aminoácido, solubilidade e digestibilidade, a lactoalbumina tem um valor biológico muito alto (BV). BV é basicamente uma medida de como uma proteína é utilizada pelo corpo.

Uma das propriedades funcionais mais interessantes da lactoalbumina para os atletas de fisiculturismo é sua habilidade para estimular produção de IGF-1 (insulina com fator de crescimento).

Contras
O preço da lactoalbumina, dependendo do processo pela qual foi retirada, pode chegar a custar até mesmo dez vezes o preço de uma proteína comum, e isto para alguns se torna um pouco proibitivo. E também, dependendo do processo de extração, ela pode perder grande parte de suas propriedades funcionais.
Contém um valor alto de sódio, lactose e gordura.

A lactoalbumina tem um perfil baixo no aminoácido Fenilalanina (um amino essencial), que poderia limitar o valor biológico funcionalmente falando em algumas medidas.

A lactoalbumina também é mais baixa em Arginina e Glutamina (aminoácidos condicionalmente essenciais) quando comparada com caseína e soja.

» Caseína
A caseína não tem uma história muito excitante como a lactoalbumina, mas sem dúvida vem sendo usada desde os primórdios da suplementação para atletas, e sem dúvida tem alta qualidade de aminoácidos e possui algumas propriedades funcionais inigualáveis.

Prós
A caseína pode ajudar a regular o tempo de trânsito de proteínas pelo intestino porque tende a formar um “gel”. Isto reduz a velocidade de passagem e pode ajudar na absorção de aminoácidos, peptídeos e proteínas inteiras pela parede intestinal devido a uma exposição estendida. Maior absorção de proteínas ajuda os atletas a suprir suas necessidades diárias de aminoácidos.

A caseína tem um conteúdo de glutamina muito alto em torno de 20,5%. Valor mais alto que whey, soja e ovo. Concentrações altas desse amino, especialmente na forma de peptídeos encontrados na caseína, podem ajudar muito o músculo durante o treinamento intenso e durante fase de dietas.

A caseína poderia ser classificada como a proteína mais excitante devido a sua relação de Tirosina para Triptofano de quase 5:1. A tirosina é o aminioácido precursor dos neurotransmissores de excitação no cérebro enquanto que o triptofano é de relaxamento; considerando isto a caseína pode estimular para as sessões de treinamento.

A caseína também possui um nível muito bom de aminos glucogênicos incluindo treonina, glutamina e arginina. Os aminos glucogênicos se doam para a produção de glicose e energia durante o exercício e demonstram um benéfico efeito anti-catabólico no músculo.

Contras
Os produtos de caseínas geralmente encontrados podem ser bastante incompatíveis em qualidade. É muito difícil saber qual o método usado para a separação da caseína da lactose. Alguns meios melhoram o produto enquanto outros pioram. O único jeito é você escolher uma boa marca e acreditar nela.
A caseína não tem um nível muito alto de BCAA’S como a lactoalbumina.

Fontes naturais de caseínas tendem a ter um alto percentual de sódio e lactose.

» Proteína de soja – O grande avanço das proteínas no momento.

Durante muito tempo, no campo da suplementação como proteína de soja, ela era somente usada por vegetarianos, isso porque todo mundo olhava com uma certa indiferença para a proteína texturizada de soja porque provinha de uma fonte vegetal e era incompleta, e até certo ponto eu concordo (ou concordava) com essa afirmação. Isto porque durante os últimos anos uma companhia em St. Louis, no Missouri, chamada Protein Technologies International (uma divisão da Ralston Purina), mudou drasticamente a forma de extração e qualidade das proteínas de soja. O nome desta proteína é PROTEÍNA ISOLADA DE SOJA (o nome comercial e registrado é SUPRO) e contêm mais de 90% de proteína.

Embora a Supro seja relativamente nova, seu fabricante não desperdiçou tempo e colocou seu produto para o teste em pesquisa clínica.

Primeiro eles submeteram o seu produto para testes comparativos contra o leite e a carne vermelha de vaca. No teste de qualidade chamado de “PDCAAS”, ou seja, Protein Digestibility Corrected Amino Acid Score, desenvolvido pela OMS (Organização Mundial da Saúde), sendo hoje a maneira mais moderna de classificação de proteínas. O valor máximo estabelecido por esse padrão é 1.0; sendo assim toda proteína que alcançar este valor é considerado completo para humanos. A proteína isolada de soja junto com caseína e a proteína do ovo, marcou 1.0 perfeito, enquanto que na carne vermelha de vaca só marcou 0.92.

Nos estudos seguintes, eles fizeram a seguinte pesquisa para determinar os efeitos da proteína isolada de soja contra a carne de vaca, em retenção de nitrogênio em homens jovens e saudáveis. Os dois grupos foram alimentados com cerca de 0,8g de proteína por quilo de peso por dia, cada grupo com um tipo de proteína. Este estudo foi realizado em longo prazo e estas eram as únicas fontes protéicas fornecidas. O resultado encontrado foi semelhante nos dois grupos, não achando deterioração corporal em nenhum deles. E o grupo de cientistas então declarou “a qualidade nutricional da Proteína Isolada de Soja é alta, esta proteína vegetal pode servir como fonte exclusiva de aminoácidos essenciais e nitrogênio para a manutenção proteica em adultos”. Palavras bem fortes, não?

Assim sabemos que esta proteína tem uma qualidade alta e provê um sólido perfil de aminoácidos essenciais. Mas o que mais ela pode fazer? Quais suas características com relação as propriedades funcionais? Aí se encontra a maior e mais rara qualidade deste tipo incomparável de proteína como veremos a seguir:

Prós
A proteína isolada de soja ostenta o maior percentual de aminoácidos chamados de “Agrupamento Crítico” que são BCAA e os dois aminos Glutamina e Arginina. Estes 5 aminos compõe cerca de 36,2% do produto sendo que a glutamina sozinha conta cerca de 19,1% , esta forma de amino críticos pode ser particularmente útil aos atletas durante uma fase de dietas.

Uma grande quantidade de estudos mostrou que uma ingestão regular de proteínas isoladas de soja pode aumentar a produção endógena de Tiroxína (T4), Hormônio estimulante de tireóide (TSH) e Triodotironina (T3), e manter a insulina estável quando comparada com outros tipos de proteínas como caseína e proteínas do peixe. A Tiroxina é o principal regulador da taxa metabólica, ou seja, mais tiroxina mais rápido o metabolismo. Este suporte é bastante útil para atletas em fase de definição muscular quando se tenta perder o máximo possível de gordura corporal. Uma pesquisa mostrou que a proteína isolada de soja causou uma maior retenção de nitrogênio e maior perda de gordura corporal, durante uma fase de pouca ingestão calórica quando comparada com caseína.

A pesquisa animal mais interessante sugere que um dos isoflavones achados na proteína isolada de soja (Daidzen) pode ter um efeito específico na produção do hormônio sexual masculino. Animais machos nos laboratórios experimentaram uma maior excreção de testosterona e hormônio de crescimento como também maior crescimento de músculo.

Proteína de soja parece ter um efeito lipolítico no sangue e uma interessante habilidade em diminuir a viscosidade sangüínea, esta propriedade funcional pode ajudar na circulação de apoio e entrega de nutrientes durante o trabalho muscular.

E finalmente até mesmo a proteína isolada de soja de mais alta qualidade pode custar metade do preço das concorrentes.

Contras
Muitos produtos de soja no mercado contém somente proteína concentrada de soja este tipo não oferece o perfil nutricional de alta qualidade que a proteína isolada oferece. Um modo de estar seguro da qualidade da proteína é verificar no rótulo se o nome da proteína de soja é Supro, porque esta é a marca registrada que oferece todos os benefícios, pois existe uma grande diferença entre isolada e concentrada.

Proteína isolada de soja contém um perfil baixo de Metionina, um aminoácido essencial que pode baixar a bioavaliabilidade da proteína como um todo.

Produtos de soja crus contém substâncias conhecidas como “Fitoestrogênos”, que são tipos de substâncias químicas que possui uma ação biológica parecida com Estrogênio. Para algumas pessoas isso pode ser até benéfico, como mulheres na menopausa, por ajudar normalizar os sintomas da perda de hormônios. Mas para fisiculturistas não é desejado um número muito alto de Estrogênio, mas afortunadamente os fitoestrogênos na proteína isolada de soja são achados em quantidades ínfimas sem qualquer conseqüência.

» Albumina

Como foi dito anteriormente, esta proteína foi tida como a de mais alta qualidade por quase trinta anos. Mas todo esse reconhecimento deveu-se quase exclusivamente a seu perfil de aminoácidos muito fortes. Pois antigamente, as proteínas eram julgadas somente pelo critério aminoácidos. Havia pequeno conhecimento sobre Whey Protein e sobre Proteína Isolado de Soja, então assim a albumina reinou absoluta. Porém, hoje já pode ser considerada um pouco ultrapassada, não considerando a ruim, mas só que hoje temos fontes mais jovens e mais especializadas para os atletas.

Para sermos justos, a proteína de ovo ainda tem um lugar na dieta de todos e este lugar esta no microondas ou na frigideira de teflon quando você vai fazer uma comida na sua casa, almoço ou jantar, porque para comida sólida os ovos continuam sendo parte insubstituível de qualquer receita, desde de um bolo até um gostoso omelete. Mas com relação aos suplementos em pó para o preparo de refeições liquidas, esta proteína esta realmente um pouco fora de moda.

Prós
Provê um excelente perfil de aminoácidos.
Provê uma ótima fonte para comidas sólidas em casa.

Contras
A proteína de ovo não oferece realmente nenhuma propriedade funcional benéfica.
As albuminas de ovos hoje estão custando o mesmo que proteínas mais novas e mais eficazes.

 

Conclusão

Como vimos não existe uma proteína única e perfeita. Uma boa sugestão seria misturar estas proteínas para que uma possa completar a outra. Por exemplo: a caseína é rica em Fenila-lanina enquanto que a lactoalbumina e pobre neste amino; então se misturarmos uma com a outra elas se completariam.

Sabendo que uma só proteína não pode atender todas as suas necessidades, e que de agora em diante quem lhe falar que todas as proteínas vegetais são pobres, estará precisando rever seus conhecimentos. Com essas explicações, queremos começar a dar maior conhecimento aos atletas, para que eles venham, a saber, como obter a melhor performance dos seus suplementos e saber se sua marca preferida anda se atualizando na moderna ciência da suplementação de atletas.

 

 

Referência Bibliográficas:

1. Y. Akiba and L.S. Jesen, “Temporal Effect of Change in Diet Composition on Plasma Estradiol and Thyroxine Concetrations and Hepatic Lipogenesis in Laying Hens” J. Nutr. 113.10 (1983): 2178-2184.

2. J. W. Anderson, et al., “Meta-Analysis of the effects of Soy protein Intake on Serum Lippids”n. Engl. J. Med 333 (1995): 276-282.

3. C.A. Barth, et al., “Differnce of Plasma Amino Acids Following Casein Or Soy Protein Intake:Significance For Difference of Serum Lipid Concentrations, “J.Nutr.Sci.Vitaminol.36 suppl. II (1990):S111-S117.

4. C.A.Barth and M.Pfeuffer, “Dietary Protein and Atherogenesis,” Klin.Wochenschr.66.4(1988):135-143.

5. G.Bounous and P. Gold, “The Biological Activity of GLUTATHIONE,” Clin. Invest. Med.14.4 (1991):296-309.

6. G. Bounous and P.L. Kongshavn, “Differential Effect of Dietary Protein Type on The B-Cell and T-Cell Immune Responses in Mice,” J. Nutr.115.11(1985):1403-1408.

7. G. Bounous, et al., “The Immunoenhancing Property of Dietary Whey Protein Concentrate,” Clin. Inest. Med. 11.4(1988):271-278.

8. J.Cosnes, et al., “Improvement in Protein Absorption With a Small-Peptide- Based
Diet in Patients with High Jejunostomy,”Nutrition 8.6 (1992):406-411.

9. Feeney and Whitaker (eds), Protein Tailoring for food and Medical Uses (New York:M. Dekker, Inc., 1986) Chapter 5.
10. W.Forythe, et al., “Plasma Thyroxine and Cholesterol Changes Over Time as Affected by Source,” FAESB J.5.5 (1991): A947.

11. W. Forsythe, “Comparison of Dietary Casein or Soy Protein Effects on Plasma Lipids and hormone Concentrations in the Gerbil,” J. Nutr. 116.7 (1986): 1165-1171.

12. P.F.Fox, Developments in Diry Chemisty Proteins (London: Elsevier Applied s cince Pub., 1982-1989) 1-4.

13. P.A. Geraert, et al., ” Effects of Dietary Glucogenic Amino acid Supplementation on Growth Performance, Body Composition, and Plasma-Free Amino Acid Levels in Genetically Lean Fat Chickens,” Reprod. Nutr. Dev.27.6 (1987): 1041-1051.

14. G..K. Grimble, et al., “Effect of Peptide Chain Length on Amino Acid and Nitrogen Absorotion From Two Lactalbumin Hydrolysates in the Normal Human jejunum,” A Clin. Sci. 71.1 (1986): 65-69.

15. H. Guang Min, et al., Effects of “Supro” High Energy Beverage Powder on Physiological Function of Athetes, the Research Section of Health and Nutrition, National Sports Commission.

16. G.E. Mortimore and A.R. Poso, “Mechanismand Control of Deprivation-Induced Protein Degradation in liver Role of Glucogenic Amino Acids,” Glutamine Metabolism in Mammalian Tissues, eds. D. Haeussinger and H. Sies ( Berlin:Springer,1984)138-157.

17. V. Stroescul, et al., Metabolic and Hormonal Responses in Elite Female Gymnasts Undergoig Gymnasts Undergoing Strenous Training And Supplementation With Supro Brand Isolated Soy Protein ( Brussels, Belgium: Second International Symposium on the Role of Soy in Preventing and Treating Chronic Disease, 1996) 38.

18. J. Wang and Z.K. Han, Effects of Daidzein on Muscle Growth and Some Endogenous Hormone Levels in Rats ( Brussels, Belgium: Second International Symposium on The Role of Soy in Preventing and Trenring Chonic Disease, 1996) 45.

19. T. Yamamoto,et al., Soy Protein and Its Hydrolysate Reduce Bodyfat of Dietary Obese Rats ( Brussels, Belgium: Second International Symposium on The Role of Soy in Preventing and Treating Chronic Disease, 1996) 55-56.

20. R. Young, et al., ” A Long-Term Metabolic Balance Study in Young Men to Assess The Nutrional Quality of an Isolated Soy Protein and Beef Proteins,” AMER. J. Clin.Nutr.39 (1984): 8-15.

21. G.A.R. Zaloga, et al., “Effect of Enteral Diets on Whole Body and Gut Growth in Unstressed Rats,” JPEN 15.1 (1991).

22. Muscle Media, nº63, pag 56,65- November 1997.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: