ORTOMOLECULAR : A NUTRIÇÃO DO FUTURO

ORTOMOLECULAR : A NUTRIÇÃO DO FUTURO

Por Ana Paula Santos*

A alimentação é um dos fatores comportamentais que mais influenciam o estado de saúde do indivíduo. Segundo a OMS, mais de 60% das doenças têm bases nutricionais. Devemos lembrar que o conceito mais completo de saúde não é apenas a ausência de enfermidades. Saúde é o bem-estar físico, mental e social, o qual depende de um equilíbrio do organismo.

A palavra nutrição origina-se de nutritione, vocábulo do latim que significa nutrir, alimentar. Num sentido mais restrito, a nutrição consiste no processo pelo qual um organismo vivo assimila e utiliza alimentos, para a produção de energia ou renovação de seus tecidos corporais. O termo “ortomolecular” significa “equilíbrio das moléculas” que constituem o corpo.

A Nutrição Ortomolecular nasceu com a finalidade de proporcionar esse equilíbrio à todas as células do corpo, ordenando os nutrientes adequados para ajudá-las a funcionarem o mais eficientemente possível. Seu objetivo principal é equilibrar a bioquímica do organismo mediante uma nutrição individualizada e a administração de nutrientes naturais específicos, para que cada um alcance seu estado ótimo de bem-estar. A Nutrição Ortomolecular também pode ser conceituada como sendo uma terapia científica, que se baseia na individualidade bioquímica para tratar as doenças e prevede-las, a partir de sua origem.

Cada pessoa nasce com uma estrutura bioquímica determinada, que por sua vez revelará pontos fracos que favorecem o desenvolvimento de certas enfermidades e sintomas. Assim, aquelas que geneticamente sofrem de certas deficiências enzimáticas – que impedem o metabolismo adequado de certos nutrientes – podem estar mais sujeitos a problemas de diversas ordens, como cardiovasculares, menstruais, inflamação e dor.

Por outro lado, a presença de elementos que atrapalhem o bom funcionamento do organismo poderá criar um fenômeno de desequilíbrio das estruturas moleculares, a partir dos radicais livres. Os radicais livres são moléculas de oxigênio não utilizadas pelo organismo, capazes de reagir em cadeia e que acabam por degenerar o organismo quando não são neutralizados por substâncias ou sistemas antioxidantes. Dos 95% de oxigênio inspirado, cerca de 5% se converterá nestas substâncias.

A ortomolecular estuda e desenvolve processos de neutralização dos radicais livres na composição molecular do ser humano.

O acompanhamento do nutricionista ortomolecular é de vital importância para o sucesso deste tratamento. O profissional analisará as características individuais e condições adquiridas que predispõem a pessoa às doenças (antecedentes), elementos endógenos ou exógenos que afetam seu bem-estar em nível celular (mediadores) e fatores que estimulam e influenciam a atividade dos mediadores (gatilhos). Em termos práticos, levará em consideração a carga genética, o biótipo, os hábitos alimentares, o estilo de vida, os sintomas manifestados pelo indíviduo, além do resultado de exames especializados.

Dentre tais exames, o Mineralograma tem sido utilizado como um importante instrumento de identificação da presença/ausência de minerais e metais no organismo e pode fornecer preciosas informações para diagnóstico e tratamento de várias disfunções físicas e mentais. Após esta profunda avaliação, o profissional irá elaborar uma dieta individualizada para seu cliente, além da indicação de alimentos que contêm substâncias químicas (fitoquímicos) que efetivam o processo de desintoxicação, a reestruturação do sistema digestório e o reestabelecimento do equilíbrio orgânico. Se necessário, fará a prescrição de minerais e vitaminas cientificamente reconhecidos.

A Nutrição Ortomolecular tem demonstrado ser muito efetiva em todos os desequilíbrios, especialmente nos problemas intestinais, dores, atrite reumatóide, problemas cardiovasculares, bronquite, depressão, falta de vitalidade, enxaqueca, osteoporose , TPM, obesidade e alergias .

Com o novo milênio, se abre uma nova era a respeito da saúde e esta passa a ser concebida como sendo um estado de energia e vitalidade positiva, e não a mera ausência de doença. Neste contexto, a Nutrição Ortomolecular surge como importante ferramenta para resgatar e manter este estado de energia e vitalidade naturais do indivíduo.

* Ana Paula Santos é nutricionista, mestre em nutrição humana pela UFRJ e especializada em Nutrição Ortmolecular.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: