Archive for Calor Humano e afetividade

“Massagem em Família”

https://i2.wp.com/nurturingmoves.com/_wizardimages/MassageFamily.jpg

— Aí vai uma colaboração de nossa experiência em casa, temos praticado com resultados muito positivos:

“Massagem em Família”.

Penso que é importante recuperar a massagem no contato familiar e no contato entre amigos, não só como massagem terapêutica.

Atualmente, tudo se transforma em terapia, aprovo e faço massagens terapêuticas, mas acho que podemos criar em nossa cultura o hábito de massagear em casa , temos essa experiência aqui.

Comecei fazendo massagem em minha enteada quando ela tinha medo à noite e não queria dormir sozinha, aí a moda pegou, todo mundo quer massagem em nossa casa.

Isso aumenta nosso contato, facilita as conversas mais intimas, e traz uma relação prazerosa para todos. É bom também porque quando acontece alguma coisa com alguém, todos podem ajudar porque estão habilitados.

Além disso, temos percebido que isso está despertando interesses profissionais nos adolescentes que convivem conosco.

Cristina Giese, Petrópolis 2002, para o site Calor Humano e o Portal Verde

* * *

Leave a comment »

Carne e Produção de Massa



O que o consumo da carne tem a ver com as linhas de montagem de produção em
massa ?

Linhas de montagem é uma idéia que Henry Ford teve. As linhas de montagem
permitiram a produção em massa de automóveis. Essas linhas de montagem logo
foram copiadas para outras indústrias, tanto de bens como de serviços. A
difusão desse conceito, por sua vez, permitiu a existência da sociedade de
consumo em massa como a conhecemos hoje.

O que pouco se comenta é o fato de Henry Ford teve a idéia da linha de
montagem ao visitar uma espécie de linha de "desmontagem". Explicando
melhor:  segundo consta em sua autobiografia "My Life and Work" (1922),
Henry Ford teve essa idéia ao visitar um matadouro em Chicago.

As linhas de desmontagem dos matadouros e frigoríficos foram inventadas por
Gustavus Swift e Philip Armour, de acordo com um livro da Universidade de
Illinois, "Work and Community in the Jungle:  Chicago's Packinghouse Workers
1894-1922". Esses dois sim, foram os verdadeiros pioneiros da produção em
massa.

Nesses frigoríficos, os animais eram suspensos de cabeça para baixo por uma
corrente que corria presa à uma calha, passando de um funcionário para o
outro. Cada um executando uma tarefa específica no desmembramento da carcaça
(atordoamento, corte da cabeça, sangramento, escaldamento, retirada do
couro, corte dos membros, remoção das vísceras, lavagem, serragem, etc).

Aos olhos de Ford, esse procedimento era tão eficiente que ele reverteu o
processo de desmontagem no sentido de que em vez de fragmentar um animal,
ele criaria um produto com a linha de produção:  uma carcaça de automóvel
passaria de funcionário a funcionário, sendo uma ou mais peças integradas em
cada etapa, até atingir o produto final.

O que talvez ele não tivesse idéia ou não deu muita importância, é que, ao
mesmo tempo, nesse processo ele estaria desmontando o ser humano também.

Uma das coisas básicas que deve acontecer em um frigorífico (linha de
desmontagem) é que o animal deve ser tratado como um objeto inerte e
inconsciente, cujo valor ético e cujas necessidades são ignoradas. Da mesma
forma, o empregado da linha de montagem é tratado como um objeto
inconsciente, cujas necessidades emocionais e criativas são ignoradas.

A introdução da linha de montagem teve um efeito rápido e perturbador nas
pessoas. A padronização do trabalho e a separação do produto final se tornou
fundamental na experiência dos empregados. O resultado foi um aumento na
alienação dos trabalhadores em relação ao produto que eles construíam. Essa
espécie de automação isolou as pessoas do senso de realização através da
fragmentação de suas tarefas.

Para as pessoas que trabalham em frigoríficos, essa aniquilação do ser é
dupla:  não apenas elas têm que se conformar em executar a mesma operação
tediosamente horas e horas, como também terão que enxergar o animal como
"carne", coisa que a sociedade já faz, mas com a diferença que esses
funcionários estão lá vendo o animal vivo e por inteiro, pelo menos nos
estágios iniciais do processo.

Esses funcionários têm toda a probabilidade de se alienarem de seus próprios
corpos, à medida que precisam isolar a imagem da carne da imagem do corpo do
animal vivo. Corpo esse que é parecido com o corpo humano em muitos
aspectos. Isso pode ser um dos motivos pelos quais a rotatividade de emprego
é grande entre os trabalhadores de frigoríficos.

Henry Ford desmembrou o significado do trabalho, introduzindo produtividade
mas tirando a sensação dos empregados de estarem sendo produtivos. Esses
empregados, em vez de estarem sendo considerados como seres humanos
integrais, são considerados por tarefa, função e especialidade.

E tudo o que se deseja dos funcionários em uma empresa é o lucro que se
possa obter deles, assim como tudo que se deseja de um animal no matadouro é
o lucro que se possa obter de sua carne. O que os funcionários pensam,
sentem ou sofrem não é levado em conta, da mesma forma que o que os animais
sentem e sofrem também não é considerado.

E a metáfora acaba ficando evidente quando as pessoas usam certas expressões
para comunicar o cotidiano das relações entre empresa e empregados. O "corte
de cabeças" é usado para designar a eliminação de postos de trabalho. A
expressão "tirar o meu couro" é usada para explicar o trabalho desgastante.
Outros preferem dizer "tirar o meu sangue". Muitas pessoas reclamam:  "o
chefe está no meu pescoço". Recrutadores são chamados de "headhunters". As
baias ou cubículos dos escritórios imitam as cocheiras das fazendas-fábricas
de criação intensiva, onde os seres são privados de contato entre si e com o
mundo exterior. Até mesmo um jornal do sindicato dos bancários se chama
"O Massacre".

Upton Sinclair já havia percebido esses paralelos no início do século ao
escrever "The Jungle" (A Selva), usando o matadouro para descrever o destino
dos trabalhadores. Bertold Brecht também empregou a imagem do abate dos
animais para caracterizar a desumanidade nas grandes empresas em sua peça
"Saint Joan of the Stockyards" (Santa Joana dos Currais).

Assim, o ciclo se fecha e o matadouro se torna um símbolo da de-humanização
dos trabalhadores. E essa de-humanização, por sua vez, é consequência de um
sistema derivado de matadouros.

E no fundo disso tudo, está o vício pelo qual um ser humano encara todas as
coisas - natureza, seres sensíveis como os animais e seres criativos e
inteligentes como os humanos - como meros objetos para o seu abuso
egocêntrico.

[Baseado em "The Sexual Politics of Meat" de Carol J. Adams]

Leave a comment »

Aeshi divulga a Agenda oficial do Shiatsu Emocional para 2012 – Cursos em São Paulo, Niterói, Rio de Janeiro, Cuiabá, Porto Alegre e Teresópolis

A Aeshi – Escola de Shiatsu, divulga sua agenda 2012. Cursos de Shiatsu com o Prof. Arnaldo V. Carvalho e diferenciais que você só encontra aqui.

Data Local Instituição Contato
14, 15, 28 e 29 de abril Niterói, RJ Centro Brasileiro de Acupuntura e Medicina Chinesa (21) 3023-0965 ou 9246-5999escoladeshiatsu@yahoo.com.br
26 e 27 maio; 2 e 3 de junho São Paulo, SP Espaço Cesar Suziganm (21) 9246-5999 (11) 3031-8553 ou escoladeshiatsu@yahoo.com.br
21 a 24 de junho Cuiabá, MT Núcleo de Shiatsu Emocional Cuiabá (65) 9263-5881 ou escoladeshiatsu@yahoo.com.br
5 a 8 de julho Santa Maria, RS Centro de Tratamento da Coluna (55) 3222 4177 ou raldi@centrodetratamentodacoluna.com.br
28 e 29 julho; 1 e 2 de agosto Teresópolis, RJ Espaço Terapêutico de Teresópolis (21) 2742-0270 / (21) 9796-6637 ou fisio_jean@yahoo.com.br
18 e 19 agosto; 1 e 2 setembro São Paulo, SP Espaço Cesar Suziganm (21) 9246-5999 (11) 3031-8553 ou escoladeshiatsu@yahoo.com.br
22 e 23 de setembro; 6 e 7 de outubro Rio de Janeiro, RJ Núcleo Estudos RJ (21) 9246-5999 ou escoladeshiatsu@yahoo.com.br
18 a 21 de outubro Cuiabá, MT Núcleo de Shiatsu Emocional Cuiabá (65) 9263-5881 ou escoladeshiatsu@yahoo.com.br
15 a 18 de novembro (intermediário) Rio de Janeiro, RJ Núcleo de Estudos RJ (21) 9246-5999 ou escoladeshiatsu@yahoo.com.br

O curso AESHI possui uma série de diferenciais, sendo válido mesmo por quem já pratica Shiatsu ou tem formação em acupuntura ou Medicina Chinesa (descontos para tais profissionais, informe-se).  Dentre os diferenciais de nosso curso, vale destacar:1. Ensino Modular: Aqui você avança de acordo com o tempo que tem disponível, etapa por etapa. O curso que começa agora é o de nível básico
2. Conteúdo e didática diferenciada: Profissionais de Acupuntura, Shiatsu e Psicologia se surpreendem com o conteúdo de nosso curso, mais profundo e abrangente, e ministrado por um Professor que estuda para ensinar melhor a cada dia.
3. Suporte PERMANENTE: Só na nossa escola o aluno tem grupo de estudos dirigidos permanente – para sempre.
4. Reciclagem Gratuita: Aqui você recicla gratuitamente e quantas vezes quiser!
5. Suporte para a profissionalização: Ensinamos os passos corretos para você ser um profissional registrado e sindicalizado.
6. Para todos os níveis de interesse: Pessoas interessadas em utilizar o conhecimento dos cursos apenas em nível básico, para aplicar Shiatsu em seus familiares e conhecer mais sobre o corpo podem fazer apenas aquilo que lhes interessa, evitando todo um comprometimento de tempo, financeiro e em estudos que não serão utilizados na prática. Já os que desejam ser profissionais ou especialistas no Shiatsu terão todo o ensino de conteúdo necessário, bastando avançar nos níveis formativos.
7. Os nossos cursos mostram e ensinam sobre diversos estilos de Shiatsu, não apenas uma visão fechada. O Estilo Shiatsu Emocional somente é ensinado em nossa escola, ao longo de nossa abrangente formação.
8. O professor tem reconhecimento internacional, sendo o único brasileiro membro honorífico da Associação de Shiatsu da Espanha, e tendo ministrado cursos e conferências em diversos estados do Brasil e países de 4 continentes.
9. Turmas reduzidas (máximo 10 alunos)
10. Certificação do Centro Brasileiro de Acupuntura e Medicina Chinesa, uma das mais reconhecidas escolas do Estado do RJ.
11. Único curso que você faz e passa a ter direito permanente de frequentar grupo de estudos online, que oferece Estudo Dirigido pelo professor.
12. Oferecemos facilidade para pagamento – confira!Conheça mais sobre o Shiatsu Emocional e seus cursos! http://www.shiatsuemocional.com.br

Leave a comment »

Palestra Gratuita sobre a Arte de Amar no Espaço Levemente (Niterói)

Palestra: A ARTE DE AMAR

Uma exposição sobre como colocar o amor em prática no dia a dia. Uma oportunidade de refletir sobre a maneira como olhamos para vida. Uma contribuição para o processo de transformação de cada ser humano.

 

Palestrante: Eraldo Ravasco Maia

 

Entrada franca

 

Dia 27 de outubro – às 20 horas

 

ESPAÇO LEVEMENTE: Rua Lopes Trovão, 52/504 – Icaraí.

Leave a comment »

Shiatsu Emocional – Uma proposta de curso diferente

Por Arnaldo V. Carvalho*

Shiatsu, para muita gente, é aquela terapia japonesa “boa pras costas”. Mas aí é assim, a gente chega num terapeuta mais humanizado e ele explica que o shiatsu não é só pro corpo, mas para a energia, e que isso vai equilibrar todo o ser, sem divisões entre emoções, mente, e a parte física, com seus músculos, fluídos, vasos, órgãos… Então tá, a gente ouve aquilo e faz a terapia. Faz e se sente bem. Que bacana! Mas, passam-se alguns meses… E as dores voltam. Por quê?

O Shiatsu Emocional tenta responder a essa pergunta indo buscar na psicologia, na medicina psicossomática e na neurociência o conhecimento necessário para que se possa garantir que a terapia atinja seus objetivos de forma mais efetiva. Sabemos que grande parte do que se passa na vida adulta, tanto no plano físico como emocional, tem relação direta com a forma como aprendemos o mundo durante a fase de formação de nossa personalidade. Como isso afeta as energias que atuam no processo do Shiatsu? Como podemos ir em direção às emoções profundas que influenciam em nossa saúde física? Esse é um estilo para quem quer descobrir-se. Para quem gostaria não apenas de alívio às dores, mas por compreender as origens de seus problemas, atuar conscientemente neles.

É por isso que esse curso (nível básico, onde a pessoa torna-se uma Praticante de Shiatsu Emocional) serve tanto para leigos que querem conhecer mais sobre a relação entre corpo-mente-emoções, como para profissionais de shiatsu, medicina tradicional chinesa e terapias corporais variados, que gostariam de adicionar ao seu trabalho uma visão mais clara das interações ocorridas na relação terapeuta-cliente, as origens somáticas dos desequilíbrios energéticos (registros emocionais e suas consequências na circulação da energia), podendo ajudar a si e ao próximo no tocante às questões emocionais de forma mais decisiva.

Além disso, temos em nossa estrutura de ensino ferramentas que não se encontram em outras escolas: nosso exclusivo grupo de estudos online, os encontros nos núcleos e muitos outros recursos pesam bastante na formação. Estamos preparados para que o aluno possa a partir do curso básico seguir desenvolvendo-se e tornar-se um praticante avançado ou mesmo profissional de Shiatsu com grandes diferenciais.

Conheça mais em www.shiatsuemocional.com.br (lá, clique em O CURSO)!

Saiba a diferença entre os diferentes tipos de Shiatsu

Pouca gente sabe, mas shiatsu não é tudo igual, não. Desde sua popularização, no começo do século XX, até hoje, muitas escolas de Shiatsu surgiram no Japão e adotaram linhas de trabalho completamente diferentes. Algumas seguem a visão energética da Medicina Tradicional Chinesa, outras utilizam mais os conceitos anatomo-fisiológicos modernos. Estilos foram e vêm sendo criados para adaptarem-se à realidade atual, e para buscar a obtenção de melhores e/ou mais amplos resultados. Hoje, verifica-se a evolução do shiatsu já em uma quarta geração, onde os professores modernos adicionam ao conhecimento de seus alunos e às práticas embasamentos teóricos com base na neurociência, na psicologia, em estudos mais profundos do conhecimento tradicional do oriente, e na física quântica.

Apenas para ilustrarmos, destacamos aqui alguns estilos de Shiatsu:

1 Geração

–        Método Ko-ho

–        Sistema Namikoshi

2 Geração

–        Zen Shiatsu

–        Sistema Sherizawa

–        Shiatsu dos pés descalços

3 Geração

–        Tantsu e Watsu

–        Ohashiatsu

–        Tao Shiatsu (Sensei Endo)

4 Geração

–        Quantum Shiatsu

–        Shiatsu Integrativo

–        Shiatsu Emocional

A tendência é que as escolas sigam se desenvolvendo, pesquisando, criando novas linhas de pensamento, e atualizando-se para estar em sintonia com o presente.

>>> Conheça mais a fundo vários detalhes que diferenciam o Shiatsu Emocional de outros estilos: www.shiatsuemocional.com.br (procure pela carta direcionada aos Profissionais de MTC e Shiatsu)

PRÓXIMA TURMA CURSO BÁSICO SHIATSU EMOCIONAL – NITERÓI

Dias 14, 15, 28 e 29 de agosto, das 9 às 18H, em Icaraí, Niterói

Investimento: R$700,00, pagos em até 3x.

Com Prof. Arnaldo V. Carvalho

Apostila, Certificado, Entrada em nosso Grupo de Estudos Online, com conteúdo exclusivo e estudos dirigidos permanentes e gratuitos a todos os alunos e ex-alunos.

Contato e detalhes: (21) 8729-6399 (Elga) ou elgavianna@ig.com.br

PRÓXIMA TURMA CURSO BÁSICO SHIATSU EMOCIONAL – SÃO PAULO

Dias 24 e 25 de julho e 7 e 8 de agosto, das 9 às 18H na Cítara Saúde, na Vila Madalena, São Paulo

Investimento: R$900,00, pagos em até 4x.

Com Prof. Arnaldo V. Carvalho

Apostila, Certificado, Entrada em nosso Grupo de Estudos Online, com conteúdo exclusivo e estudos dirigidos permanentes e gratuitos a todos os alunos e ex-alunos.

Contato e detalhes: www.citarasaude.com.br / Tel: 11 3814-0700

* Prof. Arnaldo V. Carvalho é praticante de Shiatsu há 16 anos. Já atendeu e ministrou cursos e conferências sobre o tema no Japão, Espanha, Portugal, Argentina, Estados Unidos e Panamá, além de dez estados brasileiros. Preside a recém-formada Aeshi – Associação Escola de Shiatsu, com núcleos de estudo em Niterói, São Paulo e Cuiabá. Saiba mais em www.arnaldovcarvalho.com

Comments (4) »

%d blogueiros gostam disto: