A terapia da Mulher

Gineterapia: A terapia da Mulher

Gineterapia é a soma de dos vocábulos gregos, gyne: mulher e therapheia: cuidar, tratar de. É uma “Arte de Cuidar da Mulher e de Cuidar da Vida da forma em que a Mulher cuida”. É um sistema de práticas e saberes com abordagem Transdisciplinar Holística, uma experiência transformadora, uma arte de viver a vida e de cuidar do ser, focalizada no conhecimento da natureza e necessidades da mulher. É um veículo para prestar assistência ao corpo, a psique e ao espírito, usando chaves arquetipicamente femininas.

A Gineterapia faz parte do amplo mundo das terapias holísticas e são usadas técnicas da terapia natural como Reiki, psicoterapia floral, fito e aromaterapia, cristais, banhos, arte terapia, astrologia, interpretação de oráculos, sonhos, massagens; e outros caminhos arquetípicos femininos.

No Rio de Janeiro, Roda de Conversa da Gineterapia estão acontecendo em alguns pontos do Rio de Janeiro, como Botafogo, Niterói, Itanhangá, entre outros. Elas oferecer uma maneira de se saber mais e vivenciar um pouco da Gineterapia.

Também no Rio, É possível fazer de formação na Casa da Consciência, no Itanhangá (coordenação de Luciana Portella). Trata-se da Formação em Extensão Transdisciplinar Holística, reconhecida pelo MEC e criada por Mônica Giraldez! A formação é uma grande jornada terapêutica para o cuidar da Mulher.  A duração é de 6 meses, sendo dividida em 13 módulos (1 final de semana por mês). A próxima turma inicia em março. Maiores informações e inscrições : WhatsApp 21 981840888 – Luciana Portella, Focalizadora RJ

WhatsApp Image 2019-02-28 at 09.35.20.jpeg

Pesquisa realizada na UERJ comprova que resíduos da Samarco afetaram Abrolhos

abrolhos

Abrolhos possui a maior formação de recifes de coral do Atlântico Sul. (Reprodução)
Por Diretoria de Comunicação da UERJ

Um estudo conduzido pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) comprovou que os corais do Parque Nacional dos Abrolhos, na Bahia, sofreram impactos significativos decorrentes da contaminação por rejeitos da Samarco. Após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG) em 2015, os resíduos do beneficiamento de minério se espalharam rapidamente pelo Rio Doce e, em seguida, começam a atingir a região costeira.

Coral-Abrolhos-848x535Amostra de coral analisada mostrou presença de metais pesados.

De acordo o ICMBIO,  o parque abriga mais de 1/3 de toda a biodiversidade marinha global conhecida, Abrolhos é considerado o recife mais importante do Atlântico Sul. Os corais são animais cnidários que vivem em colônias e segregam exoesqueletos calcários. Em um relatório de quase 50 páginas, os pesquisadores apresentaram análises detalhadas sobre a presença de…

Ver o post original 330 mais palavras

Agricultura envenenada: nova e ampla pesquisa descobre relação entre o aumento de câncer e o uso intensivo de Glifosato

Estudo mostra que exposição a herbicidas aumenta risco de câncer em 41%.

Evidência científica “apoia ligação” entre exposição a herbicidas com glifosato e aumento do risco de Linfoma Não-Hodgkin

glifosatoGarrafas de herbicida Roundup, um produto da Monsanto. Os resultados vêm como os reguladores em vários países consideram limitar o uso de produtos à base de glifosato na agricultura. Foto: Jeff Roberson / AP

Por Carey Gillam para o “The Guardian”

Uma nova e ampla análise científica do potencial causador de câncer de herbicidas à base de glifosato, o mais usado no mundo, descobriu que pessoas com alta exposição a este popular agrotóxico têm um risco 41% maior de desenvolver um tipo de câncer chamado Linfoma Não-Hodgkin.

Os autores afirmam que as evidências “suportam uma ligação convincente” entre exposições a herbicidas à base de glifosato e o aumento do risco de Linfoma Não-Hodgkin (NHL), embora tenham dito que as estimativas específicas de…

Ver o post original 826 mais palavras

Apoio à Dra. Heloísa Lessa

Arnaldo V. Carvalho

Mulher grávida, tocar, barriga, com, cuidado, em, quarto

Há muitas evidências de que o parto domiciliar, respeitadas certas circunstâncias de segurança, oferece vantagens em relação ao hospitalar. Deve, portanto, ser uma escolha da família, com suporte de equipe profissional qualificada. A principal obstetra domiciliar do Brasil é a doutora em obstetrícia Heloísa Lessa. Sua tese de doutorado demonstra cientificamente que a condução profissional de qualidade torna o ambiente familiar estatisticamente mais seguro que o hospitalar. Ela é internacionalmente conhecida, tendo falado no mundo inteiro sobre o tema. É, ainda, a grande interlocutora da maior autoridade em Saúde Primal (gestação, nascimento e começo da vida) mundial no Brasil: Dr. Michel Odent, tendo sido a fundadora do Instituto Michel Odent, responsável por traduções de seus livros e preservação de acervo acerca de sua obra.

Dra Heloísa Lessa está para ser indicada ao prêmio “Champion”, da ONG internacional Human Rights in Childbirth.

A indicação desse prêmio é um contramovimento, porque ela…

Ver o post original 689 mais palavras

Rússia pode parar compra de soja brasileira por excesso de agrotóxicos

glifosato-2Excesso de resíduos de glifosato poderá levar a Rússia a suspender a compra de soja brasileira.

Faz algum tempo que venho alertando para os riscos que as principais commodities brasileiras estão correndo de sofrer um boicote generalizado de seus principais parceiros comerciais, entre outras coisas pelo excesso de resíduos de agrotóxicos que ultrapassam os limites estabelecidos em outras partes do planeta.

Para piorar a situação, o presidente Jair Bolsonaro colocou à frente do ministério da Agricultura uma deputada que liderou as tentativas de aprovação do chamado “Pacote do Veneno” no Congresso Nacional.  Apesar de não ter conseguido a aprovar o Pacote do Veneno, a ministra Tereza Cristina está usando o seu cargo para aceleração da entrada de agrotóxicos extremamente tóxicos no mercado brasileiro. Uma prova disso é que só em janeiro foram liberados 28 agrotóxicos e princípios ativos; entre  o Sulfoxaflor, que já foi banido nos EUA e agora…

Ver o post original 263 mais palavras

Carne bovina contaminada produzida na Polônia e apreendida em Portugal mostra o risco que seria o “autocontrole” dos frigoríficos no Brasil

tereza-cristina-ebcMinistra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM/MS), vai entregar a fiscalização da produção de carne aos próprios frigorifícos.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM/MS), anda veiculando a ideia “genial” de deixar que os próprios frigoríficos fiscalizem a sanidade da carne animal produzida em diferentes partes do Brasil. Essa proposta, além de ter o potencial de fechar ainda mais o acesso de carne produzida no Brasil para mercados mais exigentes, incorre em graves riscos para a saúde dos consumidores.

Uma prova cabal dos riscos com a circulação de carne na cadeia global de consumo acabar de ser dada com a apreensão de um lote de carne produzida em frigorífico na Polônia onde vacas doentes eram aproveitadas no processo de abate. 

vacaspolonesesdoentes

Felizmente para os consumidores portugueses, o lote com carne contaminada foi identificada e impedida em Portugal por causa do alarme soado pelaRede de Alerta Rápido, que integra o sistema de Segurança…

Ver o post original 71 mais palavras

A humanidade eliminou 60% dos animais desde 1970, segundo relatório

A enorme perda é uma tragédia em si, mas também ameaça a sobrevivência da civilização, dizem os principais cientistas do mundo.

5018Gado na floresta amazônica. Fotografia: Michael Nichols / National Geographic / Getty Images

A humanidade eliminou 60% dos mamíferos, aves, peixes e répteis desde 1970, levando os principais especialistas do mundo a alertar que a aniquilação da vida selvagem é agora uma emergência que ameaça a civilização humana.

A nova estimativa do massacre da vida selvagem é feita em um grande relatório produzido pelo WWF e envolvendo 59 cientistas de todo o mundo. O estudo aponta que o vasto e crescente consumo de alimentose recursos pela população global está destruindo a teia da vida, bilhões de anos em formação, sobre a qual a sociedade humana depende, em última análise, do ar limpo, da água e de tudo mais.

“Estamos sonambulando na beira de um…

Ver o post original 480 mais palavras

Estudo associa agrotóxicos organofosforados a uma série de doenças em fetos e crianças. Banir sería a solução

organoUm artigo publicado pela revista PLOS Medicine de autoria de um grupo de pesquisadores de instituições de pesquisa dos EUA e do Canadá liderados pela Dra. Irva Hertz-Picciotto da Universidade da California-Davis traz revelações importantes sobre os impactos trazidos pelo uso intensivo e indiscriminado de agrotóxicos da classe dos organofosforados [1].

op banAlém dos impactos diretos sobre os agricultores que manipulam e aplicam esta classe de agrotóxicos, os pesquisadores estabeleceram efeitos sobre a saúde até de fetos em desenvolvimento no útero, o que vem a causar problemas cognitivos e comportamentais, bem como deficiências no processo de desenvolvimento neurocomportamentais. Segundo o que apontam os pesquisadores,  os resultados associados à  exposição de fetos a agrotóxicos organofosforados normalmente  incluem a ocorrencia de reflexos primitivos anormais em recém-nascidos; atrasos no desenvolvimento mental e motor entre crianças em nível pré-escolar, bem como  a diminuição da memória de trabalho e visual e na velocidade de…

Ver o post original 205 mais palavras

De uma só vez, Rondônia acaba com mais de meio milhão de hectares de áreas protegidas

ucs_rondonia_arpa
Sem nenhuma manifestação contrária, deputados da Assembleia Legislativa de Rondônia fizeram desaparecer, em menos de uma hora de discussão, mais de meio milhão de hectares de áreas protegidas na Amazônia. De uma só vez, na tarde da última terça-feira (25), os parlamentares riscaram do mapa onze unidades de conservação no estado. A tramitação se deu em tempo recorde: o projeto foi protocolado na Assembleia no meio da manhã (10h30) e, à tarde, já estava aprovado.

Encarregado de apresentar em plenário parecer sobre a proposta, em nome das comissões da casa, o deputado Léo Moraes (PTB) gastou apenas dois minutos para concluir que as áreas deveriam ser extintas, sem qualquer debate com a sociedade e sem qualquer estudo técnico. “Por ter o clamor de toda sociedade e o apelo dos deputados estaduais, somos favoráveis ao projeto e à emenda para que possamos extinguir as reservas e trazer o desenvolvimento sustentável e…

Ver o post original 618 mais palavras